MINISTÉRIO PÚBLICO E ADVOGADO DE NDAMBI GUEBUZA SE ENTREGAM NO JULGAMENTO DAS DÍVIDAS OCULTAS

ESTÁ pipocar
Além da empresa “Txopela Investiment”, envolvida das Dívidas Ocultas, Alexandre Chivale reside também numa casa arrolada no mesmo caso. Entretanto, o advogado tem apenas 03 dias para abandonar a residência assim como a empresa “Txopela”.

Iniciou hoje (23) com um ligeiro atraso o julgamento da dívida ocultas que decorre no Estabelecimento Penitenciário especial de máxima segurança, vulgo “B.O”. Na sua primeira intervenção o Juiz do Caso, Efigénio Baptista fez uma dura crítica aos dois arguidos que estão a ser ouvidos por este se apresentar a sala do julgamento sem uniforme da penitenciária. Baptista avançou que estes se recusaram a usar o uniforme da penitenciária, o mesmo apelou que todos arguidos devem ter cumpram com o regulamento interno da cadeia.
Segundo o Juiz, não deve haver diferença no tratamento dos arguidos, se há uma norma deve ser para todos e que não há arguidos especiais. Este posicionamento foi rebatido pelos advogados dos arguidos afirmando não existir uma Lei que obriga os arguidos a apresentar-se ao Juiz uniformizados com a roupa da cadeia.
Entretanto, depois dos posicionamentos dos dois advogados, o Juiz voltou a afirmar que se há uma norma na cadeia, deve ser para todos de igual modo.
O Ministério Público chamado a dar suas declarações, arrolou o Alexandre Chivale, presente no julgamento como advogado de Ndambi Guebuza ao caso das Dívidas Ocultas. Foi revelado que o advogado é Administrador da “Txopela investiment”, uma empresa criada em com o valor das dívidas ocultas. O Ministério Público pediu ao Juiz para decidir sobre este assunto, obrigando o Advogado a abandonar a administração da empresa em questão.
O Ministério Público avança ainda que caso isso não aconteça, irá tomar medidas corretivas para retirar Alexandre Chivale da administração desta empresa. Além da empresa “Txopela Investiment”, envolvida das Dívidas Ocultas, Alexandre Chivale reside também numa casa arrolada no mesmo caso. Entretanto, o advogado têm apenas 03 dias para abandonar a residência assim como a empresa “Txopela”.
Segundo o Ministério Público, Alexandre Chivale está envolvido no Julgamento com duplo interesse, como advogado dos arguidos e como Administrador de uma empresa criada com fundos de providência duvidosa.
Você pode gostar deste vídeo

Facebook Comments

Tags:

Deixe um comentário aqui